ANTÍTESE

Antitese2

ANTÍTESE

Sou a antítese do meu próprio eu,
parte do que fui e do que jamais serei.
As minhas verdades se tornaram relativas,
pela absoluta falta de convicção.
Onde começo e onde termino, não sei…
A cabeça nas nuvens tira os meus pés do chão.

Todos os dias, brigo com a razão,
perder a batalha não me atormenta mais.
Aquilo que invento me possui por inteiro,
domina o meu ser, tira a minha paz.
E sem impor limites para a imaginação…
A minha realidade se torna ficção.

Divago entre o agora e o depois.
O impossível fica fácil até demais.
Sou um profeta da história dos outros,
nas linhas que crio sobre o papel.
Mas cada segundo dessa viagem cobra o seu preço
porque sempre me leva de volta ao começo.

(Elaine Elesbão)

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)
Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

34.994 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress